Pesquisar neste blog

16 de agosto de 2008

O Mal Humor


Existem pessoas que vivem de mal humor e nem sempre é um problema de temperamento, pode ser um sintoma de depressão que deve ser tratado com medicação e análise.

Todos temos motivos para ficar mal humorado de vez em quando mas para a maioria passa logo a chateação e outros não. Ai deve-se observar se a pessoa reclama de tudo, não tem prazer em nada que faz e essa pessoa não deve aceitar simplesmente o rótulo de ranzinza, mas que um traço de personalidade, pode ser indicio de depressão.

Desde os anos 80 a medicina reconhece esse tipo específico de transtorno como parte do quadro geral de uma depressão crônica, a distimia (como é conhecida), é caracterizado pelos sintomas de desânimo, triteza e apatia, surge além desses sintomas outros como a insatisfação pessoal, irritabilidade e pessimismo.

Essa alteração está ligada a disfunção química ocorrida no cérebro, por isso o mal humor persiste e não motivos que justifiquem com isso outros sentimentos ficam prejudicados.

Diferente da oscilação de humor passageira, o "baixo-astral", na distimia esses sintomas são confundidos até com a personalidade do indivíduo, que não consegue identificá-los e nem driblar suas consequências.

O diagnóstico é confirmado com a presença de sinais outros, no caso de depressão aguda esses sintomas são mais intensos diferente da distimia, que são mais suaves mas mais prolongados.

Com depressão a pessoa tem sua vida social prejudicada, começa a faltar no trabalho, deixa de praticar atividades corriqueiras cotidianas pois sente desânimo e falta de prazer,tem pensamentos sombrios recorrentes,vontande de morrer e no caso de depressão aguda não é descartado risco de tentativa de suicídio, esse risco aparece menos intenso como os outros sintomas na distimia.

É uma doença típica em adultos, em média ataca 3% a 5% da população, mas surgem cada vez mais casos de depressão infantil, as mulheres são mais suscetiveis a desenvolver em alguma fase da vida pela alteração hormonal que sofrem e outro fator importante é quando existem casos na família, aumentando assim a chance de seu aparecimento, doenças crônicas que criam restrições diárias, traumas físico e emocionais.

Deve sempre procurar apoio profissional quando surge algum desses sintomas ou diagnosticado com depressão, além da psicoterpia psicanalítica existem outros complementos que podem e são muito utilizados, desde o apoio da terapia medicamentosa sugerida por um psiquiatra além de acupuntura, exercícios físicos e meditação.

O auto conhecimento e aceitação de seu Ser é muito importante, sempre procure ajuda de um profissional quando tiver alguma dúvida em relação ao seu humor ou temperamento.

DOENÇA OU RABUGICE ?

O sintoma mais evidente da distimia é o mal humor mas que se diferencia de uma irritação corriqueira por três característica fundamentais:

- é constante

- não tem razão de ser, não está relacionado a um motivo defenido

- não é superado naturalmente, impede a pessoa em sentir prazer e alegria e ainda encontrar novas motivações

QUANDO PROCURAR AJUDA ?

Se pelo menos quatro sintomas a seguir abaixo, incluindo obrigatoriamente os dois primeiros, persistem por mais de um a dois anos na vida da pessoa, e sem intervalos superiores a 15 dias é necessário procurar ajuda:

- Irritabilidade, melancolia e tristeza
- Falta de ânimo e incapacidade de sentir prazer
- Pessimismo constante
- Falta de esperença e perspectivas
- Pensamentos recorrentes de morte e suicídio
- Sensação de desamparo e solidão
- Racíocinio lento, falhas de memória e dificuldade de concentração
- Perda de agilidade fisica e mental
- Alterações no sono e no apetite

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Terei prazer em ouvir Você e solucionar alguma dúvida. Agradeço sua reflexão! Contatos e-mail: mmagoga@live.com ou Celular: 11 985 222 560.